Busca pela vocação versus sistema educacional

Para você, jovem, encontrar sua verdadeira vocação, precisa antes de qualquer coisa adquirir diversas habilidades e conhecimentos!

Vocação: aquilo que você valoriza, suporta, faz com confiança e tem vontade de ver o trabalho concluído.

Habilidade: Destreza, capacidade, agilidade, engenho.

Então, para começar, APRENDA algumas coisas que te apeteçam! Simples assim!

Sugestões do Scott Adams: falar em público, psicologia cognitiva, escrita empresarial, contabilidade, design (básico), conversação, superar a timidez, segundo idioma (inglês), gramática, persuasão, tecnologia (básico) e técnica vocal. A cada habilidade aprendida você dobra suas chances de sucesso profissional. Neste livro aqui.

Exemplos do Luiz Gonzaga de Carvalho: assuntos teóricos (lógica, ética, matemática), habilidades (instalações elétricas, atirar facas, nadar), artísticas (tocar um instrumento, desenhar). Entre cinco, dez ou quinze anos fazendo isso, não relacionado à profissão. Sua vocação será a articulação dessas habilidades adquiridas.

E enquanto você poderia estar desenvolvendo essas habilidade você está estudando Geografia, História, Química, Física e outras ciências. O sistema educacional é uma barreira para a descoberta da sua verdadeira vocação, drena todo seu tempo e energia no período mais estimulante da vida com conhecimentos que dificilmente te interessam.

Isso não pode ficar assim. E aqui no Fora do Trilho vou mostrar alternativas ao ensino tradicional para você encontrar sua vocação ANTES de escolher um curso superior.

 

3 comentários em “Busca pela vocação versus sistema educacional

  1. Parabéns pelo conteúdo!
    Eu passei por um período de questionamentos sobre a carreira há alguns anos, e gostaria de adicionar apenas um ponto de reflexão. Encontrar a vocação também é muito difícil. É muito comum ser aquela pessoa que “gosta de tudo” ou também a que “não gosta de nada”.
    Os anos me ensinaram que você muitas vezes estará fazendo algum trabalho de transição, seja um cargo baixo inicial ou uma função temporária. Raramente salta-se do momento “é isso” para o momento “pronto” no que tange à carreira.
    Portanto, eu aprendi que tão importante quanto definir seu objetivo (ou vocação) é encontrar PROPÓSITO no trabalho que esteja realizando no momento. Só assim, ciente da importância da sua função atual (toda função tem sua importância) é possível permanecer motivado e feliz no seu caminho “fora do trilho”.
    Sucesso!

  2. Precisei chegar aos 30 anos para me descobrir e entender meu propósito de vida e sou muito grata por isso pois passei 15 anos apenas buscando ansiosamente esta descoberta. Agora caminho bem mais segura para minha jornada pretendida. Sorte a minha poder aproveitar meus conhecimentos do mundo acadêmico em meu projeto de vida. Apenas sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *